Esteticista Desaparecida Há 2 Semanas é Encontrada Morta e Enterrada sob Piso da Própria Casa em SC

Esteticista desaparecida há 2 semanas é encontrada morta e enterrada sob piso da própria casa em SC. Descubra os detalhes chocantes deste caso.


Esteticista Desaparecida Há 2 Semanas é Encontrada Morta e Enterrada sob Piso da Própria Casa em SC

Introdução

A cidade de Palhoça, na Grande Florianópolis, foi abalada por uma notícia chocante e trágica. Michele de Abreu Oliveira, uma esteticista de 42 anos, que estava desaparecida há duas semanas, foi encontrada morta e enterrada sob o piso da própria casa. Este caso alarmante levanta questões sobre violência doméstica e a necessidade de maior proteção para as vítimas.

O Desaparecimento

Michele de Abreu Oliveira estava desaparecida desde o início de maio. Seus familiares registraram um boletim de ocorrência sobre seu desaparecimento em 17 de maio, mas ela não dava notícias desde o dia 13. A delegada Gisele de Faria Jerônimo, da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami), explicou que as buscas começaram pela casa de Michele após receberem informações de que ela havia feito seu último contato a partir de lá.

A Descoberta do Corpo

O corpo de Michele foi encontrado na quarta-feira, dia 22 de maio, durante diligências na casa. Ela estava enterrada no primeiro andar do imóvel, camuflada sob o piso. A confirmação da identidade só ocorreu no dia seguinte. A descoberta foi feita após a polícia receber relatos da vizinhança e de familiares sobre a última vez que Michele foi vista.

Relação Conflituosa com o Companheiro

Michele tinha uma relação conflituosa com seu companheiro, conforme relataram familiares à polícia. No início deste ano, ela chegou a pedir uma medida protetiva por violência doméstica contra ele, que foi concedida pela Justiça. O companheiro foi preso em abril, mas foi solto em seguida. Posteriormente, Michele revogou o pedido de proteção.

A Investigação

A polícia está investigando o caso e busca explicações do companheiro de Michele, que não foi encontrado até a manhã de quinta-feira. Além dela, moravam na casa o companheiro e o filho adolescente de 14 anos, que também está desaparecido. A delegada Gisele de Faria Jerônimo destacou que a relação conflituosa do casal é um ponto crucial na investigação. A polícia precisa entender o que aconteceu entre os dois e encontrar o companheiro para esclarecer os fatos.

Depoimentos dos Familiares

Membros da família de Michele contaram em depoimento à polícia que o casal vivia uma relação tumultuada. Alguns parentes afirmaram que eles ainda eram casados, enquanto outros disseram que estavam separados, mas dividiam o mesmo terreno. A preocupação da família é que uma briga entre o casal possa ter levado ao trágico desfecho.

A Comunidade em Choque

A vizinhança está em choque com o ocorrido. Moradores relataram aos investigadores que viram Michele, seu companheiro e o filho adolescente pela última vez no dia 17 de maio, mesmo dia em que o boletim de ocorrência foi registrado. A notícia abalou a comunidade local, que agora espera por respostas e justiça.

A Necessidade de Justiça

Este caso trágico destaca a necessidade urgente de medidas mais eficazes para proteger vítimas de violência doméstica. A história de Michele é um lembrete sombrio dos perigos que muitas pessoas enfrentam em seus próprios lares. É crucial que as autoridades tomem todas as medidas necessárias para encontrar e responsabilizar os culpados por este crime.

Conclusão

A trágica morte de Michele de Abreu Oliveira é um alerta para todos nós sobre a importância de combater a violência doméstica e proteger as vítimas. Enquanto a polícia continua sua investigação, esperamos que a justiça seja feita e que a família de Michele encontre algum conforto durante este período extremamente difícil. A comunidade de Palhoça está de luto, mas também está unida na busca por respostas e justiça.

Chamada para Ação: Se você ou alguém que conhece está em uma situação de violência doméstica, procure ajuda imediatamente. Ligue para o 180 ou busque apoio em centros de atendimento à mulher. Não deixe que o medo silencie sua voz. Compartilhe este artigo para aumentar a conscientização sobre a importância de proteger as vítimas de violência.


Referências:

  • Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (Dpcami)
  • Depoimentos de familiares e vizinhos de Michele de Abreu Oliveira

Share this content: